Natureza

Turismo na Natureza

Turismo no Espaço RuralA conservação da biodiversidade pode ser feita por diversas estratégias, sendo uma destas a delimitação de áreas naturais remanescentes de biomas em Unidades de Conservação. Estas, protegem a biodiversidade por meio da manutenção dos recursos genéticos, da diversidade de espécies e de ecossistemas, recursos hídricos e geológicos, protegendo paisagens naturais, e promovendo a restauração de ecossistemas degradados.
 

Parque Estadual da Quarta Colônia

Dentro do Geoparque Quarta Colônia, temos dois biomas riquíssimos em diversidade biológica que são conservados pelo Corredor Ecológico da Mata Atlântica e pela Unidade de Conservação Parque Estadual Quarta Colônia (PEQC). Esta última é constituída pelo Decreto Estadual n° 44.186/2005 e abrange parte dos municípios de Agudo e Ibarama. Situa-se no limítrofe entre as regiões fisiográficas do Planalto e da Depressão Central. Seu relevo é forte-ondulado, caracterizado por morros e escarpas, originários de derramamento basáltico que recobre as formações sedimentares de arenitos, sílticos e argilosos.

 

A vegetação pertence ao tipo fitogeográfico Floresta Estacional Decidual e se insere em área do Bioma Mata Atlântica, é caracterizada por um mosaico sucessional e abriga importantes espécies da flora regional como: Apuleia leiocarpa (grápia); Cabralea canjerana (canjerana); Cedrela fissilis (cedro); Erytrina falcata (corticeira da serra); Handroanthus impetiginosus (ipê-roxo); Jacaranda micrantha (caroba). Também abriga importantes espécies de mamíferos:  Cuniculus paca (paca), Dasypus novemcinctus (tatu-galinha), Dasyprocta azarae (cutia), Mazama gouazoubira (veado-virá), Alouatta sp. (bugio), Sapajus nigritus (macaco-prego), Puma yagouaroundi (gato-mourisco) e possui ocorrência de importantes espécimes da avifauna regional como: Dromococcyx pavoninus (peixe-frito pavonino), Tapera naevia (saci), Haplospiza unicolor (cigarra-bambu), Trogon surrucura (surucua-variado), Triclaria malachitacea (sabia-cica), Pionopsitta pileata (cuiú-cuiú), Leptopogon amaurocephalus (cabeçudo), Pachyramphus viridis (caneleiro-verde), Euphonia pectoralis (ferro-velho), Micrastur semitorquatus (falcão-relógio), Accipiter striatus (gaviãozinho). 
 

Os principais objetivos da unidade de conservação consistem na proteção e conservação dos remanescentes de Floresta Estacional Decidual e das espécies de flora e fauna ameaçadas de extinção ou de relevância regional. O Parque Estadual da Quarta Colônia, vem nos últimos anos atuando fortemente no controle de Espécies Exóticas Invasoras e na restauração desses ambientes florestais. 
 

Texto de Caroline Mallmann, gestora do Parque Estadual da Quarta Colônia.
 

 


Turismo no Espaço Rural
 

A atividade turística na Quarta Colônia é formada por um conjunto de oportunidades, tanto na área rural como  na urbana.  A paisagem rural, o cenário das encostas, morros, estradas sinuosas, e vales que acompanham os morros, os campos (do tipo potreiros), as pequenas lavouras da agricultura familiar, convidam para um belo passeio ao entardecer, com o sol se despedindo lentamente para dar espaço a uma noite de clima ameno e um pouco distante do agito urbano.

Aliado a cultura, a história e a hospitalidade, os diversos segmentos de turismo que fazem parte da Quarta Colônia poderão ser disfrutados ao longo do ano.  Se você curte um turismo responsável, alternativo e sustentável,  a Quarta Colônia é o destino certo. Aqui, o turismo no espaço rural pode ser uma alternativa inesquecível, com possibilidade de realizar atividades de aventura, passeios em meio a natureza, conhecer as belas paisagens rurais, fazer caminhadas de curto e longo trechos, vivenciar um pouco da lida do campo, da culinária local, da nostalgia que o turismo de natureza pode proporcionar.

Além disso, os diversos mirantes ao longo dos passeios aos atrativos proporcionam uma visão de vales, morros e rios que encantam. Aqui, as práticas em meio a natureza proporcionam uma interação respeitosa entre visitantes e visitados, com a certeza de que é possível desfrutar de rios, cachoeiras, passeios, caminhadas com responsabilidade e respeito à vida. Você está convidado a conhecer este lugar incrível, simples, bucólico e muito acolhedor. Uma dica é fazer um contato prévio com as agências receptivas da Quarta Colônia e as coordenações de turismo das prefeituras (horário comercial) para que seu passeio seja inesquecível e você possa disfrutar de bons momentos na Quarta Colônia.

Texto de Caroline C. Ceretta, professora do Departamento de Turismo da UFSM.
 


Demais informações podem ser solicitadas pelo e-mail: parque-colonia@sema.rs.gov.br

IMPORTANTE: É necessário o agendamento prévio para visitação pública.



Revisão feita por Bianca Guimarães e Natália Huber.

Realização