Notícias

Representantes do Geoparque Quarta Colônia recebem certificação da UNESCO em Marrocos

Desde 2008, com a realização do inventário geológico do território, a Quarta Colônia busca o seu reconhecimento como um espaço único em relação ao seu patrimônio geomorfológico. Em maio deste ano, a região finalmente recebeu a designação de Geoparque Mundial Unesco, e agora, em Marrakech, capital turística do Marrocos, acontece a cerimônia oficial de certificação.

 

O Quarta Colônia Geoparque Mundial da Unesco possui 54 geossítios que ajudam a contar a história da Terra e das origens da vida pré-histórica. O local conta com fósseis raros, rios e cascatas deslumbrantes, além de paisagens rurais marcantes.

 

Jornada que valeu à pena

 

A trajetória em busca do reconhecimento foi longa. Após o inventário feito pelo Serviço Geológico do Brasil e a sua publicação, em 2010, teve início as atividades do Centro de Apoio à Pesquisa Paleontológica da Quarta Colônia (CAPPA). Outro marco importante nessa jornada foi a criação do projeto estratégico em conjunto com a Pró-Reitoria de Extensão (PRE) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), em outubro de 2018.

 

Após a consolidação do projeto, no dia 22 de junho de 2020, foi realizada a assinatura da Carta de Intenções para a Unesco. A partir do pedido, teve início uma série de avaliações feitas por diferentes entidades para que a região da Quarta Colônia pudesse ser reconhecida como Geoparque.

 

O processo e a espera compensaram. Em 24 de maio de 2023, a UNESCO anunciou a certificação do território da Quarta Colônia e o declarou como Geoparque Mundial. A longa trajetória foi coroada na viagem a Marrakech, em setembro deste ano, para a entrega oficial do certificado, realizada durante a 10.ª Conferência Mundial de Geoparques da Unesco.

 

 

Viagem à Marrakech

A ida para o Marrocos foi planejada e ansiada por todo o território. A chegada, no dia 7 de setembro, contou com a receptividade dos demais participantes e a cerimônia de abertura do evento com workshops e exposições dos Geoparques. 

 

O segundo dia foi marcado pela reunião da Rede Global de Geoparques (GGN). Durante o encontro, o Quarta Colônia Geoparque Mundial foi representado pela Diretora Jaciele Sell. Além disso, foi o momento de realizar o planejamento das próximas ações e traçar estratégias para o cumprimento dos objetivos globais de desenvolvimento para 2024, todos com base nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

 

Sell contou que tem sido muito enriquecedor saber mais sobre como atuam outros geoparques mundiais. “A perspectiva é de muitas parcerias e trocas. Compartilhamos com os outros Geoparques experiências, ações que deram certo ou errado, além de produtos como artesanatos, folheteria, vídeos e revistas. Também podemos conhecer as diferentes formas que cada Geoparque promove o seu território”, relata.

 

Tremores no solo balançam programação 

 

Mesmo com toda a euforia da viagem ao continente Africano e do evento com representantes de Geoparques do mundo inteiro, a Conferência não foi o ocorrido mais emocionante da sexta-feira (08). Por volta das 23h (horário de Marrocos), quando a comitiva gaúcha já estava instalada no alojamento, Marrakech foi atingida por um terremoto de magnitude 6,8 graus na Escala Richter, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos.

 

O abalo sísmico, que deixou mais de 2.500 mortos, devastou comunidades inteiras, destruiu casas e desabou edifícios, como o que sediava a 10.ª Conferência Mundial de Geoparques da Unesco. O local teve partes desabadas e muitas rachaduras, afetando a programação do evento, que seguiu em outro formato, no Complexe Culturel Mohamed VI des Habous - espaço montado para a cerimônia de entrega dos certificados.

Também foi montada uma lona na área externa do evento, onde foram ofertadas as refeições aos congressistas, banheiros e espaço para os estandes. Apesar do medo e pavor dos brasileiros, que jamais imaginariam presenciar um terremoto no Marrocos, não houve nenhuma morte ou lesão grave entre a comitiva. 

 

Entrega do certificado

 

Após fortes emoções vividas na cidade de Marrakech na noite anterior, o evento continuou e a Quarta Colônia finalmente recebeu o tão esperado selo de Geoparque Mundial da Unesco. O certificado foi entregue à representante Jaciele Sell e comemorado por todos os integrantes presentes na cerimônia.

 

 

“Foi muito legal ver o reconhecimento de tudo que a gente sempre sonhou e acreditava que ia acontecer”, comenta Jaciele, sobre a sensação de finalmente ter todo o trabalho do Geoparque reconhecido mundialmente. A diretora também lamentou a tragédia vivenciada e que segue afetando milhares de pessoas no Marrocos.

 

“Ver que a Quarta Colônia agora tem o selo de certificação da Unesco como Geoparque faz com que acreditemos ainda mais nesse território. Ficamos muito felizes de saber e ver que ele pode crescer cada vez mais, porque agora o mundo inteiro vai estar conhecendo”, enfatiza a empreendedora de geoprodutos do município de Agudo, Raquel Melo, sobre a sensação de ver o seu território ser reconhecido mundialmente como Geoparque.

 

A comitiva dos Geoparques segue sua viagem em roteiro técnico por Espanha e Portugal, com o objetivo de aprofundar o conhecimento sobre os geoparques da região. Estão previstas reuniões de trabalho, visita a Geoparques, museus, espaços culturais voltados para a temática e uma série de programações de aprendizado.

 

Texto: Isadora Pellegrini, estagiária de jornalismo Geoparques UFSM

Revisão: Wellington Hack, jornalista Geoparques UFSM

Representantes do Geoparque Quarta Colônia recebem certificação da UNESCO em Marrocos
Representantes do Geoparque Quarta Colônia recebem certificação da UNESCO em Marrocos
Realização